Galeria Millan

terça-feira, 01.05 21h12

A convite da artista Regina Parra para integrar como Campo de pesquisa a exposição Respirar sem Oxigênio na Galeria Millan em São Paulo, foi realizada a terceira abertura do processo de pesquisa. Dessa vez, tendo como desafio levar o trabalho para um outro espaço, de menores proporções e todo ocupado por obras de outros artistas, a pesquisa reagiu trazendo para nós a manifestação de decisões importantes a serem feitas.

1. A primeira decisão está relacionada com o tamanho do espaço e economia das relações entre público e performers. Uma complexa reflexão sobre o lugar do público na pesquisa, implodindo o dispositivo cadeira e a eleição de uma única distância entre público e performers, fez com que o trabalho ganhasse mais densidade. A possibilidade de ver de perto cada procedimento desenvolvido transformou o discurso que estava sendo produzido sobre a peça. O espaço também alterou o tamanho do elemento gráfico existente em cena. 

2. A segunda decisão veio em torno da idéia de contaminação. Por ter sido apresentado em uma galeria ocupada com obras de outros artistas, apesar do sadio exercício de conexão elaborado para relacionar o trabalho e às obras, ficou evidente o quanto essa pesquisa necessita de foco e silêncio para gerar um ambiente quase total de concentração. Percebeu-se que a distração é bem vinda quando ela aparece por conta do próprio trabalho, uma fuga necessária do próprio procedimento que está em operação.  Quando a distração vem como consequência de outro acontecimento que chama a atenção do público, o trabalho perde força.

Essa experiência gerou uma parceria com a artista Regina Parra que permanece. Unir a dança e as artes visuais é um desejo que o campo de pesquisa Dizer Fazer aponta desde o seu nascimento e o estabelecimento desse tipo de parceria faz bem não apenas ao projeto mas também as linguagens.

Dia: 31 de outubro de 2017

Local: Galeria Millan

Total de público: 60 pessoas

Atividade gratuita e aberta ao público

Fotos: Haroldo Saboia

Fotos